1 de out de 2011

"Eu sou Escravo da Música"



Romildo Souza Bastos


Nascido em Pernambuco em 27 de Dezembro de 1941, filho de músico Romildo era cantor, compositor e oficial reformado da marinha
Foi para o rio de Janeiro em 1953 e logo passou a fazer parte da ala de compositores da Portela e mais tarde da Mocidade Independente de Padre Miguel.

Romildo escreveu inúmeros sambas de grande sucesso como:  A Deusa dos Orixás“, “A Rainha Ginga”, “Água de Sereno", “Conto de Areia”, ”Ela Não Vai Gostar de Mim“, “Flor Misteriosa”, “Natal de Fantasia” e “Partilha” entre tantos outros...

Elza Soares, gravou o samba “Primeiro eu” e Clara Nunes interpretou Conto de Areia”. O LP bateu recorde de vendagem para cantoras brasileiras com mais de 300 mil cópias vendidas, um feito nunca antes registrado no Brasil.
Elizeth Cardoso gravou “Aroeira”, “Cuíca e Viola”, “Flor Misteriosa” e “Água de Sereno” todos de 1974 e com a parceria de Toninho Nascimento.

Em 1975 Clara Nunes grava “A Deusa dos Orixás” e dai pra frente foi brasa por cima de brasa.

No ano de 1976 Elizeth Cardoso grava “Rio Seco” e em 1977 Clara Nunes grava “Senhoras das Candeia”, em1979 Roberto Ribeiro também grava “Partilha”, em 1981 Clara Nunes grava “Congada”, em 1982 a mesma grava “Menino Velho” e “ Vapor de São Francisco” e ainda Jorginho do Império em 1983 grava “Casa de Comodo”.


No ano de 1984 gravaram um disco especial de natal para Coca-Cola, também fez o samba vencedor para o desfile da Padre Miguel em parceria com Edson Show e a escola ficou em 2º lugar, mais seu samba tirou nota 10 de todos os jurados e levantou a avenida, nos anos seguintes Agepê grava “rainha Ginga” e “São Jorge da Costa Mina” no ano de 1990 Noca da Portela e Mussum gravam “Cabeça de Porco” dele com Noca e Toninho. 


Clique para ampliar




Romildo também chegou a fazer parte da ala de compositores da Portela com reconhecimento do próprio mestre Candeia.

No dia 07/05/1990 Walter Filé grava um belíssimo documentário que veio a dar inicio a série "Puxando Conversa" produzido pela TV Maxabomba com realização  CECIP.
Não tem como não se emocionar com tantas histórias vividas por Romildo e contadas por ele da forma mais autêntica, espontânea e divertida.
Confiram:



Menos de uma semana depois de gravar este video que acabamos de assistir  no dia "13 de maio de 1990"  vitima de um infarto Romildo se vai atendendo ao pedido dos seus Orixás


Seu nome jamais deve passar desapercebido quando citarmos e homenagearmos  os compositores da Portela e da Padre Miguel e cantarmos seus sambas, pois é muito comum se fazer referencia ao cantor intérprete e deixar escapar o nome do compositor. Á exemplo "canta aquele samba da "Clara"  um erro grave que todos nós cometemos com frequência infelizmente.

Essa fórmula de transformar versos  que lembram  muito ao forró, ao côco e a música nordestina de vocabulário rústico em geral  e colocar dentro do samba  com uma magnifica harmonia é uma coisa fantástica, um estilo único que chega a arrepiar.
Claro  dá trabalho decorar os versos, mas quanto mais se escuta mais agradável fica aos ouvidos, e a recompensa de ter no repertório um samba assim? 

                            "Moeda" com Clara Nunes


Um lindo samba para o terreiro do Salgueiro:


                            "Flor Misteriosa com Elizeth Cardoso"


Uma gravação muito rara na voz da divina Elizeth com esta mensagem em forma de samba:
                                         "Rio seco"


Como prova de profunda amizade os amigos e moradores da rua Pará em Mesquita através de muita luta e abaixo assinado conseguem na justiça pela lei de Nº 2035 de 1991  a mudança do logradouro e a rua passou a se chamar "Romildo Souza Bastos". 


Matéia sobre o projeto clique para ver


Clique para ampliar



Clique para Ampliar
                                             

...Que jamais será esquecido 

Nenhum comentário:

Postar um comentário